A crucificação de Jesus Cristo na Bíblia, no Sudário de Turim, na escultura de Juan Manuel Miñarro, na imagem de Ray Downing.

Os Textos Bíblicos

Os homens que vigiavam Jesus escarneciam dele e o espancavam. Lc 22,63

Então cuspiram no rosto de Jesus e bateram nele. Outros o golpearam, Mt26,67

Pilatos, então, mandou açoitar Jesus. Os soldados trançaram uma coroa de espinhos, a puseram na cabeça de Jesus e o vestiram com um manto de púrpura. Jo10,1-2

Batiam na sua cabeça com uma vara, cuspiam nele e, dobrando os joelhos, se prostravam diante dele. Mc15,19

Eles, porém, continuaram a gritar com toda a força, pedindo que fosse crucificado. E a gritaria deles prevaleceu. Então Pilatos decidiu que fosse feito o que eles pediam. Lc23,23-24

Pilatos, então, lhes entregou Jesus para ser crucificado. Eles tomaram conta de Jesus. Carregando a sua cruz, ele saiu para o lugar chamado Calvário ( em hebraico: Gólgota ). Lá, eles o crucificaram com outros dois, um de cada lado, ficando Jesus no meio. Pilatos tinha mandado escrever e afixar na cruz um letreiro; estava escrito assim: “Jesus de Nazaré, o Rei dos Judeus”.  Muitos judeus leram o letreiro, porque o lugar onde Jesus foi crucificado era perto da cidade; e estava escrito em hebraico, em latim e em grego. Jo19,16-20

Chegando a Jesus viram que já estava morto. Por isso, não lhe quebraram as pernas, mas um soldado golpeou-lhe o lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água. Jo19,33-34

Eles pegaram o corpo de Jesus e o envolveram, com os perfumes, em faixas de linho, do modo como os judeus costumam sepultar. Jo19,40

O Sudário de Turim

posicao.jpg

A ciência continua estudando este sudário de linho. Se diz que o Sudário de Turim é o Evangelho para os cientistas.

A ciência tem feito varias descobertas:

·         O desenho do corpo no sudário é decorrente de um processo de oxidação e desidratação das fibras.

·         A imagem impressa é tridimensional.

·         As manchas vermelhas são de sangue.

·         Entre a quarta e a quinta costelas direitas há uma mancha avermelhada, oval, com 7 cm de diâmetro, com a forma e medida correspondentes às pontas das lanças romanas.

·         A trama do tecido do sudário é conhecida como “espinha de peixe”, típica das mortalhas romanas.

·         As marcas dos ferimentos são típicas da flagelação praticada pelos romanos com chicotes com ossos de articulações de carneiro ou chumbinho em cada uma das três pontas.

·         A maioria ds resquícios de pólen nos fios do sudário são típicos do Oriente Médio, a maioria de Jerusalém.

 

Impressão frontal

Ferida na fronte.

Ferida no lado esquerdo do peito.

Ferida no pulso esquerdo.

Ferida do pé direito.

 

posfronthd.jpg

Impressão dorsal

Feridas na nuca provocadas pela coroa de espinhos.

Contusões provocadas pelo peso da cruz.

Golpes de flagelação.

Calcanhar e planta do pé direito.

posbackhd.jpg

 

A imagem esculpida por Juan Manuel Miñarro

A imagem de Cristo crucificado, da Irmandade Universitária de Córdoba, foi feita pelo escultor Juan Manuel Miñarro, da Universidade de Sevilha.

Esta imagem reflete até os mínimos detalhes os politraumatismos do cadáver refletidos no Sudário de Turim.

Fotos: José Luis Risoto Rojas Textos: Diarios, A.B.C. y EL CÓRDOBA

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/03/100319_cristo_ensanguentado_ai_vdm.shtml

Corpo de 1,80 metros de altura.

Imagem1

Braços e cruz formam um ângulo de 65º.

 

Imagem2.jpg

Coroa de espinhos que não se dobram.

 

Imagem5.jpg

Pele apresenta o aspecto exato de uma pessoa morta há uma hora.

 

Imagem2.jpg

O ventre, com a crucificação, se incha.

 

Imagem6.jpg

O braço direito deslocado, ao apoiar-se o crucificado nele durante o processo de asfixia em busca de ar.

 

Imagem4.jpg

Os polegares das mãos estão apontando para dentro da palma como reação de um nervo quando um objeto atravessa o punho.

 

Imagem10.jpg

Existem dois tipos de sangue, o prévio à morte e o que sai depois da morte.

 

Imagem12.jpg

O plasma da ferida do lado.

 

Imagem13.jpg

A pele dos joelhos está esfolada pelas quedas e tortura.

Grãos de areia incrustados na carne.

 

 

Imagem14.jpg

A posição dos pregos nos pés.

Imagem18.jpg

As feridas refletem a marca deixada pelo chicote romano, com bolas de metal afiadas na ponta para rasgar a carne.

 

Imagem15.jpg

O lado direito do rosto está inchado e machucado depois de quebrar o osso malar.

 

Imagem16.jpg

Sob a frase em hebraico, a tradução grega e latina está escrita da direita para a esquerda. Erro habitual naquela época e naquele local. Tem erros de ortografia de propósito.

 

Imagem19.jpg

 

 

A imagem computadorizada, da face do Cristo crucificado, feita por Ray Downing

Veja mais informações no site

http://www.raydowning.com/real-face-of-jesus/

 

redeath3finalflat.jpeg

 

A imagem computadorizada, da face do Cristo revelado pelo Sudário, feita por Fabio Gallo

Veja mais informações no site

http://www.ilvaticanese.it/esposizione-sindone-ricostruzione-del-volto/

 

Jesus revelado no Sudario.jpg

 

A superposição digital do Santo Sudário e do Véu da Verônica

Veja mais informações no site

http://www.gloria.tv/flash/player5.swf?video=432819&duration=108

 

Superposição fotográfica sobre o Santo Sudário de Turim  apresentou resultados muito sugestivos